top of page

O que você precisa saber ao escolher o seu curso de formação em yoga

No yoga moderno há um novo fenômeno: o curso de formação para instrutores de yoga.


Assisti uma entrevista com um professor de yoga famoso, na qual ele dizia que quando iniciou a formar professores na Austrália o curso tinha a duração de nove meses, sendo que havia aula todos os dias. Ele comentou que quando ficavam sabendo desse curso, as pessoas se assustavam e perguntavam a ele como é que ele conseguia ensinar alguém a ser professor de yoga em apenas nove meses. Com o tempo, o número de meses reduziu a seis, depois para três, dois, até chegar no curso de um mês (ou 200h), que a propósito este mesmo professor também oferece (e está tudo bem).


Com essa facilidade em se tornar professor de yoga, e com os pouquíssimos pré requisitos que se pedem para fazer uma formação, há muita gente nova oferecendo aulas. Por um lado isso populariza o yoga e o leva para lugares aonde antes não havia acesso, por outro isso faz com que falte maturidade na prática, e por conseguinte maturidade no ensinar. Junto com essa popularização de formações de yoga surgiram vários órgãos que ajudam a regulamentar essa profissão. Um destes órgãos por exemplo, exige apenas dois anos de ensino de yoga (após a conclusão do curso) para que esse profissional esteja “capacitado” a ensinar as suas próprias formações. Ou seja: são pessoas pouco maduras na prática ensinando outras pessoas que muitas vezes fazem a sua primeira aula de yoga no próprio curso de formação em si. Tendo isso em mente, é essencial que certas coisas sejam observadas ao escolher a dedo o seu curso de formação. 


Uma pessoa que ensina há pouco tempo pode ser muito boa e competente no que faz, e talvez alguém que ensine há muito tempo não tenha as mesmas competências e qualidades de uma pessoa mais nova na prática. Contudo, se você deseja iniciar uma formação em yoga, o ideal é que os seus professores ensinem há pelo menos uns dez anos. Você vai querer estudar com alguém que tenha muita experiência nessa área, alguém que tenha vivido o yoga de verdade, alguém que tenha tido vários tipos de alunos e que esteja muito, mas muito sólido no ensinar. 


Eu vou ser sincera, quando fiz a minha primeira formação eu não tinha muita noção do que me esperava. Eu não era uma praticante disciplinada, apesar de já praticar ao menos semanalmente por alguns anos (com algumas lacunas aqui e ali) nem que fosse sozinha em casa. Então, se eu fosse dar uma dica pra mim mesma teria sido de esperar um pouco e realmente me tornar mais dedicada ao yoga antes de embarcar numa formação. Digo isso porque se eu estivesse mais madura como praticante, teria absorvido MUITO mais do conteúdo, teria tido uma outra visão daquilo que me estava sendo passado, e uma outra atitude como aluna. Então, mesmo que o curso exija ZERO meses de prática, prefira esperar um pouco. Mesmo que você queira fazer esse curso apenas como forma de autoconhecimento, espere. Um curso de formação é um mergulho muito intenso em si, e se você não estiver preparado para esse mergulho é bem provável que você desista no meio do caminho, que você não se dedique devidamente, que você até se desencante com a prática. Esteja firme antes de tomar essa decisão. Minha professora Ro Pacheco sempre dizia durante a formação: “todo bom professor é um excelente aluno”.


Outra dica é descobrir o estilo de yoga que você gosta, e em qual você deseja se aprofundar. Mas se você seguir a minha dica anterior, você já saberá disso quando fizer a sua formação. Portanto, como eu falei em outro post, experimente vários tipos de yoga até encontrar um que se encaixe no seu perfil, e então permaneça com ele. Se você pratica kundalini yoga e ama, faça a formação em kundalini. Se você pratica Ashtanga... meu amigo, não tem formação em Ashtanga! Mas tem vários workshops no Brasil e no mundo que você pode fazer, e quando o seu professor achar que é o momento e se assim for o seu desejo, você pode começar a ensinar dentro desse método. Se você é um amante de Flow e Vinyasa, te sugiro não fazer uma formação em Hatha Yoga, que pode parecer parado demais pra você. Por outro lado, se você ama fazer práticas mais suaves e focadas em meditação, então uma formação em Hatha Yoga será o ideal. 


Tem alguns professores que focam mais na teoria, outros focam mais na parte física, outros têm um bom equilíbrio entre ambos. Então faça a sua pesquisa: entre nos sites, pergunte pra quem já estudou com esses professores, e idealmente pratique com eles antes de fazer a formação. Vá em algumas aulas, faça seus workshops, faça suas aulas online caso eles tenham, mas não faça esse investimento na cega. Não vá fazer uma formação com alguém apenas porque é o mais barato sem saber nada da pessoa! Caso não seja possível praticar com este professor antes, certifique-se de que alguém que você conhece e confia já tenha estudado com ele, e recomende. Tem muita gente boa, mas também há muitas pessoas aproveitadoras (mesmo no mundo do yoga). 


Muitas pessoas querem ir até a Índia para fazer a sua formação. Elas acreditam que indo até lá, irão beber direto da fonte, irão aprender com os melhores e terão um super prestígio quando voltarem. Mas não é bem assim, é muito comum pessoas que literalmente acabaram de fazer uma formação começarem a dar a formação a pedidos dos próprios professores. Os valores são muito atrativos, mas são poucos os lugares que realmente oferecem um curso de qualidade. Em Rishikesh, por exemplo, tem uma escola de formação de yoga a cada esquina! Normalmente eles dizem que naquele curso você irá aprender Hatha Yoga, Vinyasa, Ashtanga, Yin, tudo em um curso de menos de 30 dias. Então caso seja o seu desejo de mesmo assim fazer uma formação lá, faça uma pesquisa ainda mais meticulosa. E só um adendo: não é porque uma formação tem certificação internacional que ela é confiável. Tem algumas escolas que têm “nome” mas que mesmo assim colocam professores recém formados para ensinar. 

Falando em certificação, algo que pode pesar também é no caso de você se interessar em ensinar internacionalmente. Neste caso procure por um curso que ofereça um certificado da Yoga Alliance, que é o órgão mais respeitado lá fora. Mas de novo, não faça o curso APENAS porque ele tem certificação internacional, leve muito em consideração outras coisas: qualificação e tempo de prática dos professores que dão a formação; a sua própria maturidade na prática; o estilo de yoga; o formato da formação (intensivo de 4 semanas ou extensivo de 6 meses a um ano), o seu próprio feeling e intuição de estudar com estes professores, e por último a certificação que ele oferece. 


Algumas formações que eu indico no Brasil são:


- A Semente do Yoga com Raphael e Rosana Melo do Yoga Sampoorna - Itatiba/SP e Maringá/PR

Essa é uma formação que mãe e filho lideram. Ela é yogini há mais de trinta anos, ele cresceu fazendo yoga, se tornou professor aos 17 e ensina internacionalmente há dez anos. Esta formação combina os elementos físicos, sutis e filosóficos de maneira harmoniosa, sendo excelente para quem quer se aprofundar no alinhamento dos asanas. Além disso, é regado com muito amor, música e partilhas!


- Pedro Kupfer - Ubatuba/SP

Um ícone do yoga no Brasil e no mundo, o uruguaio Pedro Kupfer pratica e ensina há mais de três décadas. Sua formação intensiva em módulos é em Hatha Yoga, e Pedro ensina com muita clareza e transparência sobre Vedānta e Tantra. 


- Rô Pacheco do Yoga Spanda - Balneário Camboriú/SC

O objetivo do Curso de Formação é proporcionar aos alunos as ferramentas necessárias para que consigam compreender o Yoga como um sistema; e como ele atua sobre cada um de nós; capacitando instrutores para ministrar aulas de hatha yoga; ou ainda, despertar autoconhecimento em todo aquele que busca o reencontro consigo.


- Laura Packer da Chacarananda - Joinville/SC e vários lugares no Brasil 

Laura ministra cursos  de Formação para Professores de Yoga desde 2000. Começou a praticar Yoga em 1981 e atua por 29 anos como professora de Yoga. Tem Formação e Aperfeiçoamento na Índia desde 1991.


- Joseph e Lilian La Plage da Montanha Encantada - Garopaba/SC 

Esta Formação tem caráter teórico-prático, baseada na educação experiencial, habilitando o participante a se tornar um profissional com bases sólidas em todos os aspectos do ensino do Yoga. O Curso prepara os participantes a ensinarem Hatha Yoga, incluindo Asana, Pranayama, Mudra, Bandha, Relaxamento e Meditação.



Bom, estas são as minhas considerações para quem está buscando se aprofundar na prática de yoga. Você teria algo a acrescentar? Deixa aqui nos comentários! Compartilha com quem você acha que se beneficiaria deste texto.  Gratidão pela leitura, Namaste 


64 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Why talk about racism in yoga?

After a hiatus without writing on the blog, I come back with an extremely pertinent subject for the moment we are living. Few things have touched me more than the #blacklivesmatter demonstrations in t

Comments


bottom of page